© 2015 Manuela Ferrer Para Corpe, Lda

  • Facebook - White Circle
  • Google+ - White Circle
  • LinkedIn - White Circle

Corpe, Pensar Futuro

Rua Actriz Adelina Fernandes, 15 A Esq

2795 - 005 Linda-a-Velha 

Telefone: 21 414 3028

Telemóvel:   91 256 8100

email: centrocorpe@gmail.com 

UM OLHAR SOBRE: SÍNDROME DE TOURETTE

A Síndrome de Gilles de La Tourette ou simplesmente Síndrome de Tourette ou “doença dos tiques” é uma desordem mista de tiques vocais e motores incontroláveis, de origem neurológica ou neuroquímica, que pode surgir na infância ou na adolescência,  geralmente antes dos 18 anos e que ocorre várias vezes ao longo dia, embora possa abrandar durante semanas ou meses.

 

As causas da Síndrome de Tourette não estão ainda totalmente esclarecidas, pensando-se que poderá ser causada por fatores genéticos ou por um desequilíbrio químico no cérebro que resulta de anomalias ao nível dos neurotransmissores, não sendo, no entanto, uma doença degenerativa.

O diagnóstico da Síndrome de Tourette inclui:

 

 

 

  • uma combinação de, pelo menos, dois tiques motores e, no mínimo, um tique vocal

  • os sintomas duram há, pelo menos, um ano

  • os primeiros sintomas surgiram antes dos 18 anos

 

 

A maioria das pessoas com Síndrome de Tourette apresentam, geralmente, outras condições como:

  • desordem por défice de atenção/ hiperatividade

  • perturbação obsessivo-compulsiva

  • ansiedade

  • depressão ou dificuldades de aprendizagem

O que são tiques?

 

 

Os tiques são movimentos involuntários, súbitos, rápidos, recorrentes, não rítmicos e estereotipados.

 

Estes podem ser classificados em vários tipos, como por exemplo:

 

  • Tiques motores simples:

piscar de olhos,

coçar o nariz,

revirar os olhos,

massajar o pescoço.

 

  • Tiques motores complexos:

torção do corpo,

saltar ou levantar um braço rapidamente.

 

  • Tiques vocais:

fungar,

pigarrear,

guinchar,

ladrar,

repetir o que é dito (ecolália).

As pessoas podem controlar os seus tiques?

 

 

É quase inútil pedir à criança ou ao jovem que controle os seus tiques, porque, eles próprios não sabem quando é que o tique vai acontecer. Algumas crianças e jovens conseguem suprimir os tiques de forma inconsciente e involuntária durante as brincadeiras de escola por exemplo.

 

Há também tendência para os tiques diminuírem, quando a criança está absorta nalguma atividade ou durante o sono. Contudo, o controlo consciente e a longo prazo dos tiques é reduzido.

Que tratamento seguir?

 

 

Ainda não há cura para a Síndrome de Tourette, mas o tratamento e o acompanhamento deve incluir uma componente farmacológica e de terapia, como, por exemplo, psicologia e psicomotricidade.

 

Há também a possibilidade de se recorrer a uma cirurgia, embora ainda pouco comum, a primeira foi realizada em Portugal em fevereiro de 2011, que diminui a frequência de ocorrência dos tiques, embora não na sua totalidade, mas melhorando substancialmente a qualidade de vida do doente.