A caminho do sucesso! 5 dicas para não temer o erro.

15.3.2016

Acertar ou falhar? Onde está a virtude? Diz o provérbio: "No meio é que está a virtude".

 

Provas, exames, testes, fichas, avaliação é o vocabulário básico de qualquer estudante, independentemente do seu grau de escolaridade. A pressão do sucesso acompanha-nos desde cedo. A sociedade atual é extremamente competitiva e esperamos todos bons resultados, seja a nível empresarial, amoroso ou escolar. E estes resultados têm de ser rápidos. Já nada se faz de esperas.

 

A quantidade de sites e de frases inspiradoras aliadas ao sucesso, surgem por todo o lado: "Dedicação e persistência são o caminho do sucesso" "Trabalhe duro e em silêncio, deixe que o sucesso faça barulho!" O termómetro do sucesso é apenas a inveja dos descontentes."

 

A sociedade da informação imprime rapidez e impaciência aos nossos atos. Cada vez menos conseguimos esperar. Os resultados têm de ser imediatos, tal como num jogo virtual em que as recompensas chegam com grande impacto sonoro e visual.

 

Longe vão os dias longos e a vida organizada em função da estação do ano e das colheitas. Todo o ano temos acesso a tudo. Para quê esperar? As novidades têm de ser rapidamente espalhadas, gostadas, comentadas para terem poder.

E o que se faz para isso?

Muitas vezes vai-se além daquilo que consideramos válido social ou eticamente. É ambicioso educar e transmitir valores num tempo destes em que rapidamente tudo é ultrapassado e demasiado visto.

 

É neste mundo que as nossas crianças crescem e em que a educação escolar se faz.

Ensinar que o erro faz parte da aprendizagem exige de nós, pais e educadores, um tempo de reflexão e de partilha com os mais novos.

Só errando podemos avançar e ser melhores. Só na tentativa da nossa própria superação pessoal e em diversas dimensões da nossa vida conseguimos construir um caminho seguro que se fez de quedas, de levantar, de novo e tentar mais uma vez.

 

Façamos de conta que estamos a jogar o jogo da macaca. Este é um excelente jogo de equipa, que permite trabalhar o conceito de esperar pela vez, de respeitar o tempo e as capacidades do outro. Quando se espera pensa-se.

 

É preciso interiorizar que há mais do que a classificação final, que o resultado em si não é uma aprendizagem imediata mas uma mais-valia ao desenvolvimento de cada um e das crianças em particular.

Para que um dia possam dizer "foi difícil mas consegui.

Conheço-me melhor e sei do que sou capaz".

 

Algumas ideias que podem ajudar os pais e os educadores na tarefa de diminuir o erro do fracasso:

 

1 - A vida é um conjunto de várias dimensões e a importância do sucesso não se resume apenas a uma delas. Olha também para aquilo que fazes bem sem ser apenas na escola - desporto, amigos, família, sociedade. O sucesso não é apenas aquilo que é classificado.

 

2 - conhece-te. quais são os teus aspetos fortes e como podes aplicá-los no que tens de enfrentar? Todos nós temos características positivas que são notórias em várias facetas da nossa vida. Há que transferi-las para a situação que nos atemoriza.

 

3 - em que situação provaste que conseguias? Esta será mais outra. As experiências anteriores bem-sucedidas servem de prova da tua capacidade em ultrapassar desafios.

 

4 - sê organizado. Antecipa as tuas ações. Constrói um plano que te permita alcançar aquilo que desejas. Ao contrário do mundo virtual, na vida real, as conquistas e as aprendizagens demoram tempo. Organizando o tempo de forma objetiva será mais fácil visualizar o caminho e o trabalho a ser feito sem entrar em ansiedade.

 

5 - o caminho para o sucesso, com os seus deslizes e ganhos, vale a pena ser saboreado Estabelece objetivos prévios até atingires o teu objetivo máximo.

 

E porque não celebrar as pequenas vitórias até ao objetivo final?

 

 

 

Please reload

Em Destaque

Feliz dia da Criança

01.06.2016

1/10
Please reload

Publicações Recentes